quinta-feira, 22 de março de 2012

MT poderá implantar 3º frigorífico para abate de caprinos e ovinos


Foto: Julio Tabile - rebanho em MT chega a 1.400 cabeças de ovinos

Criadores de caprinos e ovinos de Cuiabá e cidades próximas podem ser favorecidos com a inauguração de um frigorífico específico para abate desses animais na Capital matogrossense. Em todo Estado, existe atualmente apenas duas plantas frigoríficas habilitadas para realizar o processamento desses animais, sendo uma localizada em Alta Floresta e outra em Rondonópolis, conforme informações da Associação Matogrossense dos Criadores de Ovinos (Ovinomat).

Diretor tesoureiro da entidade, Antônio Carlos Carvalho, comenta que foi constituída uma cooperativa, integrando 27 criadores da Baixada Cuiabana, com o objetivo de inaugurar um frigorífico de abate de ovinos e caprinos em Cuiabá. Escolha foi motivada pela proximidade com os consumidores, já que a Capital agrega maior quantidade de supermercados e restaurantes.

Inauguração da planta frigorífica contribuirá para aumentar o consumo interno da carne produzida no próprio Estado, reduzindo a importação do produto de outras regiões do país e baixando o custo do alimento ao consumidor final. “Hoje, 80% da carne ofertada nos supermercados daqui é trazida de outros estados”. Rebanho estadual de ovinos e caprinos é constituído por uma média de 1 milhão de animais, espalhados em 3 mil propriedades.

Em Mato Grosso, a ovinocultura tem predominado nas pequenas propriedades, mas, segundo Carvalho, é uma alternativa viável para aquelas maiores, associando a atividade à pecuária e agricultura. Responsável pelo acompanhamento do rebanho mantido na Estância Celeiros, em Rondonópolis o médico veterinário Guilherme Machado comenta que o consumo da carne de carneiro tem se mantido estável, registrando variação sazonal no final do ano. “Encaminhamos para abate cerca de 500 animais por mês”. Esse número é abatido no frigorífico Rondonópolis, sendo comercializado em seguida nos açougues e supermercados da região.

Autor: A Gazeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário